Cartório, fliperama e caldo de cana

24/02/2015

Por Edmundo Monte Em meados dos anos 80 eu aproveitava cada momento do período de férias escolares para maloqueirar em dobro e, praticamente, sem limites. Mesmo com o grau elevado de liberdade e confiança dos meus pais em se tratando de um pré-adolescente de 11 anos, havia algo que perturbava meu juízo: o abestalhamento de querer ser gente grande antes do tempo. Esse sentimento atingia a magnitude 9 na Escala Richter quando,…

Leia Mais >>