Povoado da Carapuça, em Afogados da Ingazeira-PE

Por Edmundo Monte

Domingo, 04 de setembro de 2016, zona rural de Afogados da Ingazeira-PE. Partindo do centro da cidade, percorremos aproximadamente 18 km até chegarmos ao Povoado da Carapuça. Na localidade conhecida como Olho D’água, aproveitei a câmera simples do celular para tirar algumas fotos, além de bater um papo com “seu” José Filho. Agricultor, nascido e criado naquele povoado.

Localidade do Olho D'água.
Localidade do Olho D’água.
olho-dagua3
Sombra providencial na Caatinga
Olho D'água
Olho D’água

“O pessoal pegava água ali para beber, cozinhar… até hoje tem gente que utiliza a água para lavar roupas.” (José Filho) 

Paisagem da caatinga
Paisagem da Caatinga
Verde no olho d'água e seco à esquerda
Verde no olho d’água e seco à esquerda
Icozeiro na estrada que liga o povoado da Carapuça ao olho d’água
Icozeiro na estrada que liga o povoado da Carapuça ao olho d’água

ico2

 

Quando mostrei-lhe a foto e pedi informações sobre a planta, “seu” José Filho olhou a imagem, perguntou onde eu tirei a foto e, na dúvida, foi até o local para afirmar com convicção: “Isso é Incó! Fruta típica aqui do sertão. O cabra acha ela o ano todinho. Desde criança que a gente conhece e come.”

ico3

 

Segundo o Diccionario de Botanica Brasileira (1873): “Icó ou Incó (Colicodendron Icó). Fam. das Capparidaceas. Fructa agreste das catingas, conhecida no centro de Pernambuco, Minas Geraes e Bahia, por este nome.” 

 

ico4

Informações diversas sobre a Caatinga podem ser conferidas no livro Ecologia e Conservação da Caatinga. Download AQUI.

Fotos: Edmundo Monte (2016)

 

Este artigo contêm 2 Comentários

  1. Edmundo,

    Trata-se de um brejo de altitude?!

    “Icó” e “Icosinhos” são povos indígenas citados na documentação colonial sobre o Ceará.

    Abços.,
    Edson Silva

  2. Edson, não é um brejo de altitude.
    Com exceção dessa área do olho d’água, a região é muito seca.
    Interessante sua observação sobre os “Icó” no Ceará colonial.
    Talvez o município de mesmo nome naquele Estado (e/ou da própria fruta) seja uma referência aos povos indígenas.
    Abraço,
    Edmundo

Agradecemos sua visita. Fique à vontade para comentar: